estamos crescendo, obrigado pela visita

sábado, 3 de outubro de 2009

"Não andeis ansiosos pela vossa vida" (Jesus)



Vivemos um contexto histórico muito preocupante, em que somos bombardeados a todo instante pela mídia televisiva, nos nossos rádios, em nossas ruas com seus outdoors, enfim, a todo momento desde que acordamos e vamos ao trabalho, à escola, até quando chegamos em casa e ligamos nossa televisão, somos bombardeados pelo espírito consumista das propagandas que dão a receita mágica para a felicidade, através da compra de um produto, que inculcam em nossas crianças, em nossos jovens, enfim, em todos nós, que para sermos felizes precisamos “ter”, “possuir”, “comprar”. No meio “evangélico” não é muito diferente, o conteúdo das músicas de muitos dos nossos atuais cantores, cobram, exigem, encostam Deus na parede (até fica difícil identificar quem é o senhor de quem), determinam prosperidade, músicas que tentam negociar com Deus, tentam lembrá-lo do que Ele prometeu. Vivemos uma situação que tanto nas religiões como no nosso sistema econômico, nos levam a viver uma vida ansiosa, preocupada, preocupada com o amanhã, preocupada se estar ou não na moda, se tem ou não o melhor celular, o mais atualizado, e tudo isso provoca ansiedade, medo do futuro, que passamos pela vida, sem vivê-la, passamos pela vida sem percebê-la.
Jesus nos orienta em Mateus 6.25 a não andarmos ansiosos pela nossa vida, e ele cita uma ansiedade muito comum, a ansiedade pelo alimento, quantos de nós, já não vimos nossos pais preocupados demasiadamente com a alimentação futura, angustiados, impacientes, às vezes porque não tem, outras vezes porque não pode deixar faltar (não estou dizendo que não devam se preocupar de modo que venham a viverem relaxadamente), geralmente se matam de trabalhar, matam o tempo com a família, com os filhos, sempre preocupados em acumular, e deixam a vida passar sem vivê-la, sem aproveitar momentos de amor, carinho, amizade, comunhão com Deus.
Os jovens, ah os jovens! Quanta ansiedade pelo vestir, bombardeados pela nossa sociedade consumista, que valorizam as pessoas pelo que elas possuem, que dita o que você é, pelo que você tem, veste. Nós jovens, vítimas desse sistema perverso, que provoca angústias, ansiedades, depressão. O jovem porque não tem aquele tênis Nike, o Mp15, a camisa da moda, um automóvel. As jovens, vítimas de uma ditadura da beleza, roupas, sapatos, brincos, colares, maquiagem, chapinhas, cabelos de tal jeito, tudo que esteja de acordo com as tendências, o peso ideal, o físico ideal, as levando a um abismo perigoso, da depressão, da bulimia, do consumismo. E tudo isso depende de uma única coisa: do modo como enxergamos a vida. Se você observar Mateus 6.22, Jesus diz que são os olhos a lâmpada do corpo, e logo após ele diz: “por isso, vos digo não andeis ansiosos pela vossa vida [...]”, observe que em Mateus 6.26, Jesus nos convida a parar pra pensar, a parar pra observar, refletir, e ele diz “observai as aves do céu, não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros, contudo, vosso Pai celeste as sustenta. Porventura, não valei vós muito mais que as aves?”. Simples pássaros, aves tão frágeis, irracionais, mas que Deus cuida, dependem dEle pra viverem. Jesus nos convida no versículo 28 do mesmo capítulo a parar e refletir sobre os lírios dos campos que são tão passageiros, mas que mesmo assim recebem a atenção, o cuidado de Deus.
Jesus nos convida a olhar para a vida de uma maneira diferente, nos convida a buscar em primeiro lugar o reino de Deus e a sua justiça e todas essas coisas serão acrescentadas. E o que é buscar o reino de Deus e a sua justiça? Certa vez Jesus disse que o Reino de Deus estava dentro de nós, e o reino de Deus consiste na dominação de Deus em nossas vidas, o propósito de Deus sendo cumprido em nós; buscamos o reino de Deus e sua justiça, através da comunhão com Ele, da renovação de nossas mentes, transformadas pelo evangelho, que vai além da justiça dos escribas e fariseus, uma justiça interior, um modo diferente de ver a vida, mudança de visão, de pensamento, de ações.
Jesus nos diz que ao buscarmos em primeiro lugar o seu reino e sua justiça, todas aquelas coisas pelo que ansiávamos, seguindo o texto: comida, bebida, vestes, nos seriam acrescentadas. Deus irá suprir nossas necessidades, mas não usemos desse versículo para cobrar uma vida materialista abundante, porque se fora isso que Jesus estivesse oferecendo, Ele estaria se contradizendo, pois nos versículos anteriores, ele recomendava aos seus discípulos a não acumularem tesouros na terra, pois onde estivesse o nosso tesouro estaria também o nosso coração, Jesus nos ensina a viver uma vida de simplicidade, se acumulássemos tesouros, ficaríamos preocupados com nosso tesouro, daríamos toda a nossa atenção a ele e mais uma vez deixaríamos a vida passar por nós, deixaríamos as coisas importantes de lado.
Aprendemos com Jesus que tanto uma vida de abundancia com de escassez, pode desviar nossa atenção do que realmente importa: o reino de Deus e sua justiça. O reinado de Deus em nossa vida, dever ser de tal maneira, que o Senhor possa dirigir nossos pensamentos e atitudes, que os princípios da palavra de Deus possam guiar as nossas atitudes, que a ansiedade que perturba nossas vidas, possa dá lugar a confiança em Deus, a dependência a Deus. Quando Jesus nos convida a olhar as aves e os lírios, e nos confronta com a pergunta, não valeis vós muito mais do que elas? Ele está nos ensinando a confiar, a depender.
O apóstolo Paulo na carta que escreve a igreja de Filipos, quando estava preso, exorta os filipenses a não andarem ansiosos por coisa alguma, e os recomenda que orem que coloquem diante de Deus suas petições, que a ansiedade dará lugar a paz que excede todo entendimento, guardando suas mentes e corações, nos versículos posteriores observamos que Paulo sabia do que estava falando, pois havia passado por situações que com certeza traria ansiedade a qualquer coração.
Por isso, aprendamos com a palavra de Deus, não podemos confiar em nossa própria força e capacidade, mas dependamos de Deus. Que as ansiedades que nos rodeiam, que provocam medos, frustações, sentimento de incapacidade, possam ser bloqueadas pela confiança no cuidado de Deus. Andamos ansiosos pela roupa que vestiremos no domingo a noite? No culto festivo? Muitas vezes chegamos a dizer que não iremos se não tivermos roupas novas, será que estamos esquecendo do que realmente importa? Vejamos a vida com outros olhos, não segundo o padrão desse mundo, mas que possamos ser transformados pela renovação da nossa mente. Olhemos para a vida pelas lentes dos princípios bíblicos.
Ansiosos pelo vestibular, pelo emprego, por uma namorada, namorado, pelo casamento, pela comida, pelas veste? Um conselho: quando estiver assim ansioso, aflito, preocupado com todas essas coisas, em vez de ficar parado pensando, conversando e fazendo amizade com a ansiedade, pare sim, mas para orar, colocar diante de Deus, através da oração, da comunhão com Ele, dê lugar à confiança. Porque “quanto mais confiança depositamos em Deus, tanto menos vulneráveis seremos as ansiedades da vida” (QUEIROZ,2006, p.179).
No amor de Cristo Jesus.
Elaine Rocha


[Texto escrito por Elaine Rocha estudante de Serviço Social da UEPB]

5 comentários:

FILHO, Edvaldo disse...

não tenho duvidas que a ansiedade é uma das nossas realidades mais dificeis de superar, mas o riquissimo texto nos apresenta os conselhos do Mestre a viver confiando mais na sua provisão

Juventude que sabe adorar! disse...

pensei que conhecia Elaine, mas reconheço que fico surpreso e ao mesmo tempo feliz demais por tanto talento que não sabia que avia nela. Muito baom esse texto! Todas as demais coisas nos serão acrescentadas se colocarmos em 1º lugar as coisas de Deus, ou seja, nossos anseios e desejos para a nossa vida! parabens mana!

Gorete Rocha disse...

cada palavra cada expressão singular, escrita nesse contexto continue assim Deus tem grande projetos pra você busque sempre seguir o seu coração em primeiro lugar o nosso amado Jesus cristo e seus ensinamentos que chegarás bem proximo dele amém e que o senhor te abençoe.

Cris disse...

Essa é a minha amiga!!! Que alimento sólido hein? Que o Senhor continue te abençoando.

Renard Bérgson disse...

Parabéns pelo Blog filho !! Boas teorias e um conteudo mto legal .. um abraço fera